A adenoide, muitas vezes chamada de carne esponjosa, é um tecido linfoide (que faz parte da nossa imunidade) ocalizado no cavum (comunicação entre nariz e garganta).

Quando aumentada de tamanho, causa obstrução da passagem do ar, levando a quadros de obstrução nasal, respiração oral, roncos, alteração do crescimento facial e sinusites de repetição.

Através do exame de nasofibrolaringoscopia pode diagnosticar facilmente o aumento da adenoide.

adeno.png

A cirurgia pode ser realizada tanto em adultos quanto em crianças, é realizada com anestesia geral e em ambiente hospitalar.

Pode ser feita de maneira isolada ou associada a outros procedimentos, como a amigadalectomia (remoção das amígdalas), sinusectomia (cirurgia para sinusites), septoplastia (cirurgia do desvio de septo), rinoplastias (cirurgia estética nasal), turbinectomia (cirurgia para diminuição dos cornetos nasais) e uvulopalatofaringoplastia (cirurgia para ronco).

O paciente recebe alta no mesmo dia ou no máximo no dia seguinte ao procedimento.

Pré operatório:

Antes da cirurgia é realizada uma avaliação geral da sua saúde, com a realização de exames laboratoriais e cardiológicos. Todas as medicações e suplementos usados rotineiramente devem ser informadas ao médico.

Pós operatório:

O pós-operatório da adenoidectomia é relativamente mais simples em crianças do que em adultos. Normalmente, as crianças apresentam quadro de dores mais leves e retomam a alimentação mais precocemente do que os adultos. O tempo de  recuperação pode variar entre 7 a 10 dias.

Durante o período de recuperação é comum sentir dor de ouvido, que é chamada otalgia reflexa. Trata-se de uma situação muito frequente e que não costuma estar associada a nenhuma patologia do ouvido.

Exercícios físicos de qualquer tipo estão proibidos nas primeiras semanas após a cirurgia, podem ser retomados após liberação médica.

Dra. Paula de Paiva Kasa

Médica Otorrinolaringologista

CRM-SP 152.011 RQE 90795

whatsapp.png